CTB Bahia vai mobilizar sindicatos para atos importantes

Com o objetivo de mobilizar sindicatos e dirigentes para atividades políticas importantes, a direção da CTB Bahia realizou, nesta quarta-feira (20), uma reunião virtual. Na pauta, a participação dos classistas no 2 de Julho, na Marcha das Margaridas e no Conselho Estadual da Central, ambos em agosto.

“Vamos mobilizar nossas entidades para construirmos uma boa participação nesses eventos, pela importância política desse momento. São grandes atividades no primeiro ano do governo Lula e o sindicalismo classista precisa mostrar sua força. O Conselho tem a importância de reforçar a democracia interna da CTB, ouvindo sindicalistas de todo o estado, que ajudam a construir as políticas da nossa entidade”, afirmou a presidenta Rosa de Souza.

CONSELHO ESTADUAL

Sobre o Conselho Estadual, Pascoal Carneiro indicou uma reunião com os sindicatos rurais. “É importante para fazer a reunião do Conselho e aproximar mais a CTB e a FETAG. Lembro que aprovamos a paridade com a presença de 50% de mulheres. Esse colegiado tem grande importância, pois os delegados e delegadas atualizam a nossa ação política e o Plano de Lutas. O Conselho pode deliberar sobre toda politica da CTB, no aspecto político, organizativo ou financeiro. É a segunda instância de deliberação da Central. Vamos discutir e deliberar, por exemplo, sobre as eleições municipais, quando precisaremos participar com candidatos e candidatas, a vereadores e prefeitos. É um momento de conscientização, mobilização e de acúmulo de forças. Tem importância política e organizativa para o fortalecimento da CTB”, destacou.

O dirigente da Assufba, Renato Jorge, sugeriu reuniões prévias com os setores e secretarias da CTB para levarem propostas das áreas ao texto que norteará a reunião do Conselho. Flora destacou a importância e de melhorar a participação das mulheres em uma instância importante da Central.

Para o diretor do Sindipetro, Jailton Andrade, CTB e FETAG juntas podem tratar melhor o embate no acirramento dos conflitos de terras. “É preciso questionar a chamada ESG (governança socioambiental). Em um fórum realizado na Bahia, não tinha entidades ambientais e tem questões absurdas embutidas na proposta, sendo que a iniciativa privada comanda e o poder público só reforça as ações”, enfatizou.

Sobre essa questão, a secretária de Meio Ambiente Rita Soares sugeriu que a CTB defina sua ideia de política ambiental e informou que dirigentes da direção estão ajudando a construir um documento.

O secretário geral da CTB, Ailton Araújo, reforçou que as propostas para o Conselho Estadual serão construídas coletivamente e que os setores devem apresentar suas sugestões para compor o texto. “O Conselho é estatutário e acontece a cada 4 anos, entre os congressos que realizamos. Nele, traçamos as diretrizes para implantar o Plano de Lutas, e trabalhamos teses da CTB Nacional e os temas estaduais, acrescentando os novos desafios colocados e aprimorando o trabalho das secretarias, dos setores de atividades, e das coordenações regionais”, enfatizou.

MARCHA DAS MARGARIDAS

Maria Cristina deu o informe sobre a Marcha das Margaridas, que será realizada nos dias 15 e 16 de agosto. “Estamos com as bases mobilizadas, mas o desafio é o deslocamento para Brasília. Encontramos dificuldades de apoio dos poderes públicos. Por isso, solicitamos apoio da CTB e dos sindicatos. É um momento importante, de grandes desafios com o governo Lula e queremos que a delegação da Bahia tenha grande destaque”, pontuou.

A secretária da Mulher, Flora Lassance, destacou que “trata-se da maior marcha da América Latina e a Bahia precisa ter uma delegação expressiva, do campo e da cidade”.

Sobre o tema, Welinton dos Reis lembrou que a Marcha é uma bandeira de luta da sociedade e que há muita dificuldade das entidades rurais em conseguir apoio das prefeituras e do governo estadual.

Pascoal Carneiro sugeriu ações que ajudem na ida da delegação, como convocar os sindicatos para ajudar a ida da delegação baiana e solicitar aos deputados e secretários conversarem com o governo estadual.

PRESENÇA NO 2 DE JULHO

Rosa reforçou a importância de uma boa presença da CTB no 2 de Julho, data maior dos baianos. Segundo Flora, as sindicalistas estarão com camisas da CTB Mulher, garantidas com a colaboração do Sinpojud

Wellinton destacou a necessidade de mobilizar as entidades para garantir uma grande visibilidade da Central, com bonés e bandeiras, além de faixas com palavras de ordem da CTB e das categorias.

O vice-presidente Reginaldo Alves considera importante a Central retomar a campanha “Aeroporto é 2 de Julho” e ter uma presença forte no dia e valorizar os heróis e as heroínas da Bahia. O dirigente parabenizou a nota da CTB em solidariedade ao PSOL.

Falaram e se colocaram à disposição para ajudar nos três pontos o coordenador regional do Oeste, Ednilson Silva; a secretária de Imprensa, Ivanilda Brito; a coordenadora regional do Portal do Sertão, Daiana Alcântara; a secretária da Juventude, Marisa Alves, que informou sobre a primeira reunião da CTB Jovem e do encontro estadual da juventude que será construído; e a coordenadora regional da Chapada Diamantina, Mariá Reis, que sugeriu a realização de um evento da CTB na região.

com informações da CTB Bahia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 3 =