Carnaval deve movimentar cerca de R$ 4 bi na Bahia

Carnaval deve movimentar cerca de R$ 4 bi na Bahia
Kelsor Fernandes, disse que a expectativa é de que a festividade movimente cerca de R$ 4 bilhões em todo o estado

Com informações do jornal Tribuna da Bahia

Em 2024, as projeções para o Carnaval na Bahia apontam para um significativo impacto econômico bilionário. O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA), Kelsor Fernandes, disse, ontem, em entrevista à rádio Metrópole, que a expectativa é de que a festividade movimente cerca de R$ 4 bilhões em todo o estado.

“Nossos estudos nos mostram que deveremos ter impacto financeiro em torno de R$ 4 bilhões neste Carnaval. Estamos com a cidade já cheia de turistas. Um Carnaval super organizado. Isso deve impactar no setor do comércio algo em torno de R$ 1,2 bilhão em movimento financeiro, em compras”, calculou Kelsor.

Ainda segundo ele, o setor de turismo deve também “surpreender”. De acordo com cálculos da própria Fecomércio, a Confederação Nacional do Comércio (CNC) “deve movimentar algo em torno de R$ 2,7 bilhões”, afirmou o empresário.

Kelsor previu ainda que este Carnaval será o melhor dos últimos anos, marcando o fim de todos os impactos da pandemia da Covid-19. “Não tem nada que nos impeça de fazer o melhor Carnaval do Brasil. E, neste ano, com certeza, dada a expectativa do nosso público, é o primeiro grande Carnaval após a pandemia, e nosso estado está pronto para fazer o melhor Carnaval”, avaliou.

O presidente da Fecomércio Bahia destacou que, além do impacto direto representado pelos gastos com alimentação, transporte e hospedagem associados ao dinamismo da festa, o Carnaval também gera um impacto indireto, impulsionado por essas despesas. “As pessoas que compram estão gerando emprego e renda para outras pessoas. Imagine quantas pessoas serão beneficiadas com um movimento desse de R$ 4 bilhões”, contou.

Segundo Kelsor, a folia momesca tem motivado os empresários, e com as expectativas otimistas para a atividade econômica, a tendência é que haja um aumento nos investimentos, resultando na geração de empregos. “Quando estamos em um movimento como agora, com esse Carnaval prometendo como está prometendo, com pesquisas mostrando, e com o público vindo à Bahia, somos hoje o segundo estado em turismo no Brasil. Naturalmente, o empresário vai estar animado. Com isso, ele planeja, ele busca melhorar”, completou.

Vale lembrar que o Carnaval já começou, pelo menos de forma não oficial. Neste fim de semana, por exemplo, os foliões se reuniram para curtir o Fuzuê e o Furdunço, no sábado e no domingo, respectivamente. Lá, no circuito Orlando Tapajós (Ondina-Barra), o prefeito de Salvador, Bruno Reis (União Brasil), comemorou. “Tenho certeza de que as multidões vão tomar conta das ruas”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + dois =