Ação do Outubro Rosa mobiliza comerciárias e Sindicato

O Espaço Cultural dos Comerciários recebeu, na manhã desta quarta-feira (26), uma importante ação do Outubro Rosa, mês de conscientização do combate ao câncer de mama. Realizado pelo Departamento de Gênero do Sindicato, o evento teve palestras e ações de beleza, contando com a presença de dirigentes, comerciárias e assessoras.

Para a diretora Sara Pereira, é importante para a entidade desenvolver ações além da luta sindical. “As trabalhadoras precisam estar atentas com a sua saúde e ter informações que ajudem a prevenir essa e outras doenças”, disse, agradecendo as palestrantes e todos os presentes.

O presidente do Sindicato, Renato Ezequiel, destacou a importância da iniciativa. “Além da luta por salários e melhores condições de trabalho, nosso sindicato se preocupa com outras questões que são relevantes para a categoria, como a saúde. Estão de parabéns as diretoras e assessoras que construíram a atividade”, enfatizou.

A presidenta da CTB Bahia, a comerciária Rosa de Souza, lembrou que o sindicato sempre pautou esse tema, levando orientações para as comerciárias. “Temos que valorizar o SUS, que jogou papel importante na pandemia e ajudou a evitar uma tragédia maior. Precisa ser fortalecido para ajudar as mulheres no enfrentamento do câncer de mama. Por isso, vamos votar conscientes no dia 30, elegendo Lula, presidente, e Jerônimo, governador”, defendeu.

BOAS PALESTRAS, MUITA INFORMAÇÃO

Enfermeira e diretora do Naspec (Núcleo Assistencial para Pessoas com Câncer), Kátia Baldini destacou que é preciso falar mais de saúde do que da doença. “Temos uma parceria longa com o Sindicato dos Comerciários, colaborando com ações sobre esse tema. Hoje, 25% das mulheres diagnosticadas com câncer de mama tem menos de 40 anos de idade. Por isso, o autoexame e demais cuidados devem ser feitos mais cedo. É bom os homens também atentarem, pois, mesmo sendo raro, podem desenvolver câncer de mama”, ponderou.

Também enfermeira e voluntária da ONG Hebrom, Verônica Ferreira afirmou que a propaganda é muito importante para estimular as mulheres a buscarem informações. “É importante observar e eliminar vários fatores de risco, como obesidade, sedentarismo, alimentação ruim, entre outros. E ficar atenta aos sinais da doença, se tocando e fazendo os exames recomendados”, destacou.

Segundo a psicóloga Tamires Milena, a saúde mental é essencial para enfrentar a doença. “Temos três níveis de prevenção: primária (quando a doença ainda não se instalou), secundária (quando a doença é inicial) e terciária (quando a doença já é bastante evoluída). É fundamental as mulheres terem hábitos de vida mais saudáveis e serem mais felizes, pois ajuda a lidar melhor com situações negativas”, disse.

A neuropsicopedagoga Marianne Báfica explicou que toda doença mexe com o emocional da pessoa. “Isso atinge várias partes do corpo. Realizar atividades físicas ajuda muito, pois estimula a produção de importantes neurotransmissores como a dopamina e a serotonina, ligados ao humor, estresse, emoções. Além disso, buscar sempre uma alimentação saudável

De acordo com a médica clínica Mariana Alves, fatores genéticos influenciam bastante. “Quem tem casos de câncer na família deve redobrar a atenção, fazendo o diagnóticos mais cedo. É importante exigir do poder público mais profissionais de mastologia, pois as mulheres fazem os exames e não encontra essa especialidade nos postos de saúde para darem sequência aos procedimentos necessários”, pontuou.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + quinze =