Lula participa do 2 de Julho e Sindicato exige pagamento dos domingos

Milhares de pessoas e entidades foram às ruas do Centro Antigo de Salvador, neste domingo, para celebrar o bicentenário do 2 de Julho, que consolidou a Independência do Brasil. Mensagens políticas, reverência aos nossos heróis e heroínas e manifestações populares marcaram a data maior da Bahia.

O governador Jerônimo Rodrigues (PT) foi acompanhado de secretários de Estado, das ministras Margareth Menezes (Cultura) e Anielle Franco (Igualdade Racial), além do presidente Lula (PT) e sua esposa Janja, que desfilaram em carros abertos. Na parte da tarde, todos estiveram no Campo Grande para solenidade de hasteamento das bandeiras e entrega de flores ao caboclo.

PAGAMENTO DOS DOMINGOS

O presidente do Sindicato dos Comerciários, Renato Ezequiel, falou da mensagem que a entidade levou para as ruas. “Nos inspiramos nessa data para embalar a nova gestão eleita em muitas lutas no comércio. A maior delas é pelo retorno das regras para o trabalho aos domingos e o pagamento desses dias na Convenção Coletiva de Trabalho”, destacou.

A Federação dos Comerciários da Bahia levou na faixa a palavra de ordem “Baixar os juros para o comércio crescer. Votamos em Lula, fora Campos Neto”, em uma crítica a manutenção da Taxa Selic de 13,75% ao ano, pelo Banco Central. “A luta do 2 de julho foi pela independência do País e hoje vivemos um novo momento com um governo popular, que atua para a economia voltar a crescer. Mas, o presidente do Banco Central sabota esse projeto mantendo os juros mais altos do mundo. Isso prejudica a economia como um todo e impede o comércio de crescer mais, pois essa taxa dificulta o consumo e, por consequência, as vendas nas lojas. Vamos seguir nessa luta até que os juros sejam reduzidos”, enfatizou o presidente da FEC, Jairo Araújo.

Para a presidenta do SintraSuper e da CTB Bahia, Rosa de Souza, a celebração deste ano, com o governo Lula, é especial. “Em 1823, o povo baiano livrou o Brasil das tropas portuguesas e ajudou a consolidar a nossa independência. 200 anos depois, foi a Bahia que livrou o País de seguir com um governo fascista, contribuindo decisivamente para eleger Lula presidente. E já podemos ver que estamos trilhando outro caminho, com a economia se recuperando e várias políticas sociais sendo retomadas para melhorar a vida da classe trabalhadora e da população em geral”, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + 19 =