Com vídeo e atos, centrais iniciam luta contra os juros altos

Um vídeo assinado pelas centrais sindicais e entidades do movimento social, que já está circulando nas redes sociais (assista ao final), inicia a jornada de lutas contra os juros altos praticados pelo Banco Central (BC). A luta é contra a taxa básica Selic, de 13,75% ao ano, influência direta de Roberto Campos Neto, presidente da instituição. Assinam a peça: CTB, CUT, UGT, Força Sindical, CSB, NCST, Intersindical, Pública, Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo.

Os atos de rua acontecerão a partir da próxima sexta (16) e nos dias 19 e 20, data em que o Comitê de Política Monetário do Banco Central (Copom) se reúne para definir qual será a taxa de juros referencial praticada no país. Campos Neto ignora o esforço e o trabalho pelo governo Lula (PT), que está conseguindo reduzir os índices inflacionários. O IPCA, que mede a inflação oficial soma 3,94 % em 12 meses, o menor em três anos.

O vídeo mostra três pontos fundamentais do estrago causado à economia, às empresas, aos trabalhadores e à sociedade. A campanha “Com juros assim o Brasil para” será intensificada pelas centrais sindicais e os movimentos populares. Nas redes sociais, as hashtag #JurosBaixosJá e #ForaCamposNeto serão instrumento de pressão.

Na segunda (19), será realizado um grande tuitaço envolvendo movimento sindical, movimentos populares e a sociedade. Tudo para dizer a Campos Neto que o país não aguenta mais a taxa de juros em 13,75%, a mais alta do mundo.

com informações das centrais sindicais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 7 =