Médico aborda saúde do homem no Podcast dos Comerciários

No quarto episódio do Comerciári@s_Pod, nesta quinta-feira (16), o médico Deoclides Cardoso abordou vários aspectos da saúde do homem. O programa faz parte das atividades do Novembro Azul, que tem foco no câncer de próstata, mas trata de outras questões da saúde masculino. Transmitido pelo canal COMERCIÁRIOS POD, no YouTube, o programa teve a mediação da vice-presidenta do Sindicato, Rosemeire Correia.

Para começar, dr. Deoclides trouxe uma informação que chamou nossa atenção: na Bahia, os homens vivem menos que as mulheres. Enquanto a expectativa de vida delas é de 79,3 anos, a da rapaziada é de 70 anos. “Claro que não é só o câncer de próstata que mata mais os homens. Vários outros fatores contribuem para isso. Tem um dizer que eu repito sempre para pacientes do sexo masculino: ‘Quem não cuida da saúde, terá que ter mais tempo para cuidar da doença'”, sentenciou.

Como também é médico de trabalho, Cardoso disse que a jornada de trabalho no comércio é muito extensa. “Você soma isso à pressão por metas, assédio moral e outros males que afetam a vida do comerciários e provocam vários problemas de saúde. Mas, tem muito de desleixo masculino com a própria saúde”, afirmou.

Para o especialista, campanhas são fundamentais para mudar essa realidade. “Em 2012, foi lançado um programa de saúde do homem no País, mas não deslanchou. Precisamos de campanhas educativas, pois são importantes para alertar e estimular os homens a se cuidarem mais. Com certeza, teriam uma maior expectativa de vida”, ressaltou.

TABU DO CÂNCER DE PRÓSTATA

Dr. Deoclides falou, também, da importância do Novembro Azul e da prevenção do câncer de próstata. “Ainda vivemos o tabu do exame de toque retal. Já tive pacientes que diziam que preferiam morrer a fazer esse exame que pode salvar vidas. É algo absurdo e que passa de gerações para gerações. Nós temos outros exames que podem verificar a possibilidade de um homem estar com câncer de próstata, mas o PSA e o de toque são essenciais”, destacou.

Ainda segundo Cardoso, homens afrodescendentes têm uma propensão maior a desenvolver a doença. “Por isso, após 40 anos, pessoas com esse perfil devem se consultar com um urologista. Já as pessoas de raça branca, devem procurar após 45 anos. Homens obesos e sedentários, fumantes e que bebem muito, também têm maior propensão a desenvolver a doença, além de outras enfermidades”, pontuou.

SINTOMAS

Nosso médico destacou que é preciso ficar atento a alguns sintomas. “É preciso sempre ter orientação médica quando sentir algo de anormal, pois muitos sintomas são parecidos. Retenção de urina e ardor ao fazer xixi é mais para prostatite e neoplasia prostática, por exemplo. Isso é o perigo, pois o homem pode achar que não tem nada e acaba desenvolvendo a doença. Daí a importância de, após 40 anos (afrodescendentes) e 45 anos, se fazer anualmente os exames de PSA e de toque retal, para identificar e prevenir o câncer de próstata”, explicou.

DICAS

Dr. Deoclides Cardoso destacou hábitos importantes para a saúde geral do homem. “Ter boa noite de sono para manter níveis de testosterona e não interferir na ereção, por exemplo [é dormir, no mínimo 7h por dia]. É bom diminuir as luzes da casa e desligar a TV meia hora antes de dormir. Evitar comer tarde da noite, especialmente comida pesada, pois influencia o metabolismo. Fazer atividade física, pelo menos 3 vezes na semana, é essencial, além de beber muita água para hidratar e ajudar o funcionamento do organismo, ainda mais agora com o aumento da temperatura. São 600ml logo pela manhã cedo e 2 litros durante o resto do dia. E uma boa alimentação, evitando muitos alimentos com produtos químicos. Óleo de coco e azeite de oliva são muito bons para ajudar a ter uma vida mais saudável. É bom evitar açúcar e alimentos com glúten. E, ainda, sobre o câncer de próstata, o licopeno é muito bom para prevenir a doença. Essa substância tem muito no tomate e outros alimentos avermelhados”, frisou.

MENSAGEM

Ao final, Deoclides Cardoso deixou uma mensagem: “Doença não é coisa só de mulher. Os comerciários devem cuidar mais da saúde. Assim, podem ter mais qualidade de vida e uma vida mais longa”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + um =