Após assalto, Sindicato solicita CAT na Di Santinni

Logo após o assalto na Di Santinni da avenida Joana Angélica, no dia 7, dirigentes do Sindicato dos Comerciários se reuniram com representantes da empresa. A entidade solicitou que fosse emitida CATs para os funcionários que estavam na loja no momento do assalto, conforme estabelece a Lei nº 8.213/91.

Segundo a lei, a emissão do documento é obrigatória em todos os casos de acidentes durante a jornada de trabalho, no trajeto de casa para o emprego ou quando o trabalhador adquire uma doença ocupacional.

“Os assaltos durante a jornada também caracterizam acidente de trabalho e, independentemente de sua gravidade, devem ser comunicados à Previdência Social até o primeiro dia útil seguinte ao ocorrido”, explica Renato Ezequiel, presidente do Sindicato, que estava acompanhado da vice-presidenta Rosimeire Correa e dos dirigentes Alfredo Santiago, Elisney Guimarães e Sara (também funcionários da Di Santinni).

A empresa ficou de enviar a lista de todos os trabalhadores que estavam no local durante o episódio lamentável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + 17 =